quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

UM DEUS QUE SOCORRE


Hebreus 13.6

UM DEUS QUE SOCORRE


“Assim, afirmemos confiantemente: O Senhor é meu auxílio, não temerei; que me poderá fazer o homem?” (Heb. 13:6)

Como cristãos, temos um Deus que conhece nosso nome, endereço e circunstâncias, mesmo antes de clamarmos por ajuda.

Estamos vivendo durante o tempo em que Cristo advertiu que se fariam esforços, para enganar a muitos (Mat. 24:24)

O Grande Poder de Deus para Socorrer

Leia como Paulo considerava o poder de Deus para socorrer (Efe. 3:20).

Estamos acostumados a pensar que, nestes dias de progresso científico, não existe limite para o que a ciência pode fazer.

Falamos dos milagres da medicina e da tecnologia. Pensamos que tudo o que precisamos fazer é investir mais dinheiro e tempo e encontraremos as respostas. Mas o fato é que somos limitados e condicionados pelo ambiente.

Com todos os nossos esforços e habilidades, ainda enfrentamos a morte e o fim do mundo. Se formos sábios, olharemos para além do imediato e reconheceremos um Deus que está disposto a ajudar.

Leia sobre a atitude de Paulo a respeito de sua fraqueza (2 Cor. 12:7-10).

As fraquezas ou deficiências podem levar as pessoas a uma condição em que estejam receptivas ao Espírito de Deus. Buscamos a Deus pelo senso de necessidade. A sensação de impotência transforma-se em oração. Chegaremos àquela dependência somente quando a auto-suficiência for rompida por alguma situação ou experiência que seja demais para nós.

A Disposição de DEUS para Ajudar (Isaías 41:10)

O único pensamento de Deus para com Seus filhos é sempre o de ajuda-los. Sob todas as circunstâncias podemos ter firme confiança em Deus, de que Ele nunca nos deixará nem nos abandonará enquanto preservarmos nossa integridade.

Qual era a certeza do salmista de que Deus haveria de ajuda-lo? (Salmo 27:10)

Em sua amorosa solicitude e interesse para conosco, Ele que nos compreende melhor do que nós próprios, permite-nos, por vezes, que procuremos egoistamente satisfazer nossa ambição. Não tolera que omitamos os deveres caseiros, mas sagrados, que junto de nós nos aguardam. Muitas vezes estes deveres proporcionam a educação essencial à nossa preparação para uma obra mais elevada. Nossos planos são com freqüência frustrados, a fim de que sejam cumpridos os planos de Deus a nosso respeito. Na vida futura, os mistérios que aqui nos inquietaram e desapontaram serão esclarecidos. Veremos que as orações que na aparência desatendidas e as esperanças frustradas têm lugar entre as nossas maiores bênçãos.

Deus, protetor de Seu povo.

Leia sobre o que Davi não temia, visto que Deus era luz e salvação (Salmo 27:1-3).

Qual pode ser nossa confiança? (Salmo 17:6-15)

Todos os caminhos são cercados de perigos. Você não precisa surpreender-se se nem tudo na jornada para o céu for agradável. Não há vantagem em olhar para nossas próprias fraquezas. Olhando para Jesus, a escuridão se desfaz e a verdadeira luz brilha. Avance cada dia, repedindo a oração de Davi: Dirige os meus passos nos Teus caminhos, para que as minhas pegadas não vacilem (Salmo 17:5). Todos os caminhos da vida estão cercados de perigos, mas estaremos seguros caso sigamos aonde o Mestre indicar, confiando nAquele cuja voz ouvimos dizendo: Siga-me. (João 8:12). Precisamos da santificação da alma, corpo e espírito. É isso o que precisamos buscar.

O eloqüente Silêncio de Deus

Surgem as perguntas: “Se Deus é o protetor e ajudador de Seu povo, porque nem sempre responde como gostaríamos?” Não existem respostas fáceis. Mas a Bíblia dá algumas sugestões. Ezequiel 20 é uma boa fonte para algumas delas. Aqui, o Senhor diz que não mais ouvirá os líderes de Isael, porque eles se recusam a ouvi-Lo (Ezequiel 20:1-3). O Senhor não negocia com a humanidade. Ele oferece ajuda, mas sempre sob Suas condições. Isso é injusto? Não, porque Deus é o soberano do Universo. Deus não toma decisões erradas.

Todos nós desejamos respostas imediatas e diretas às nossas orações, e somos tentados a ficar desanimados quando a resposta é retardada ou vem por uma maneira que não esperávamos. Mas Deus é demasiado sábio e bom para atender sempre os nossos desejos. Nossos desejos e interesses devem-se fundir com Sua vontade.

O Deus das emergências – Isaías 59:18-20

Vivemos num mundo em que os que procuram servir a Deus devem esperar manifestações do poder do inimigo e revelações do poder de Deus. Abandonados a si mesmo, os filhos de Deus não poderiam enfrentar o inimigo implacável. Mas a batalha não é deles. É de Deus. Em toda crise o Senhor está com Seu povo, pronto a defender e livrar.

Deus guia Seu Povo- Salmo 32:8

A guia através dos olhos de Deus é pessoal e íntima. É mais do que dar instruções e deixar a pessoa executá-las. Significa observar a pessoa continuamente, para assegurar-se de que cada movimento seja correto. É a guia que um pai dá a seu filho, livre, voluntariamente, e com um profundo interesse pelo seu bem-estar.

Deus tem o poder de ajudar. Ele está disposto a faze-lo. Mas Sua soberania termina onde começa a soberania de um rebelde. Se formos rebeldes, Ele não nos poderá dar mais auxílio ou proteção do que a qualquer habitante de nosso mundo extraviado. Mas no momento em que os colocarmos sob Sua bandeira, reconhecendo-O como nosso Comandante, Ele aceitará o dom de nossa soberania e começará a operar em nós para querermos e cumprirmos Sua boa vontade. E é seu prazer cuidar de nós, proteger e guiar-nos. 
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário