quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

EFÉSIOS - O EVANGELHO DOS RELACIONAMENTOS
 
A IGREJA DE ÉFESO





“Assim, a Palavra do Senhor crescia e prevalecia poderosamente” (Atos 19:20)


A igreja de Éfeso era afortunada por ter tido o ministério de Paulo. A igreja tinha muitos inimigos, alguns ferozes como animais selvagens (1 Cor. 15:32), e isso explica ainda mais a proximidade de Paulo com a congregação.


Entre outros associados com a igreja estavam Áquila e Priscila, Apolo,Timóteo e o apóstolo João.


Éfeso significa “desejável”.


Éfeso: Jesus versus Diana


Localizada na extremidade ocidental da Ásia Menor, com fácil acesso ao Mar Egeu, Éfeso estava em condição de gloriar-se no primeiro e segundo séculos d.C. Como quarta maior cidade do Império Romano, capital da Ásia Menor, Éfeso gabava-se de uma rica herança de riqueza, filosofia e lei romana.


Talvez o ponto mais atraente da cidade fosse o templo de Diana, deusa da fertilidade (Atos 19:27). Conhecida como Ártemis pelos gregos e Diana pelos romanos, a deusa tinha uma seita de seguidores que praticavam a magia e astrologia. Construído de mármore e coberto de ouro, seu templo media 130 por 70 metros, tendo sido considerado uma das sete maravilhas do mundo; a economia da cidade dependia das multidões que se aglomeravam ali para adorar Diana.


A mensagem de Paulo atingiu o coração de tudo o que aquele povo considerava mais precioso (Atos 19:26) Em Éfeso, Paulo e Demétrio se puseram em confronto, sendo que os dois apelavam em nome da religião. Esse fato nos diz que enfrentamos ema Éfeso em toda parte, mesmo em nosso coração.


Éfeso: Áquila e Priscila


A primeira vista de Paulo a Éfeso foi muito breve, no término da sua segunda jornada missionária, entre Corinto e Antioquia, a caminho de Jerusalém. Em Corinto, ele encontrou Áquila e Priscila. Os três tinham muito em comum: eram judeus que haviam recebido Jesus como Messias. Eram refugiados- o casal havia sido expulso de Roma, e Paulo, de muitas cidades. E também eram fabricantes de tendas.


Depois de testemunhar em Corinto, os três foram a Éfeso (Atos 18:19), onde Paulo pregou seu primeiro sermão aos judeus na sinagoga local. Seu público ficou tão impressionado que solicitou que eles ficassem mais tempo ali, mas Paulo recusou (v.21). O apóstolo deve ter sentido o potencial evangelístico da cidade, e então deixou para trás Áquila e Priscila, tendo estes, sido instrumentos no estabelecimento dos primeiros crentes em Éfeso.


Áquila e Priscila foram uma bênção não só para a Igreja de Éfeso, mas também para o movimento missionário, ao levarem Apolo ao conhecimento pleno da verdade (Atos 18:26).


Apolo em Éfeso- (Atos 18:24-28)


Mesmo antes de Paulo ter seu ministério plenamente amadurecido em Éfeso, a igreja local estava exposta a Apolo, brilhante orador de Alexandria, a segunda cidade mais importante do Império Romano. Sendo um judeu daquele grande centro do conhecimento grego, era altamente culto, conhecedor da filosofia e da retórica, e conhecida bem as Escrituras (Atos 18:24).


Que características de Apolo o tornavam tão poderoso evangelista? (Atos 18:24-28)


Apesar de tudo o que Apolo tinha a seu favor, Áquila e Priscila notaram uma deficiência na sua mensagem. Ele conhecia somente o batismo deJoão, e não o de Jesus. Não é suficiente passar pela cerimônia do batismo. Uma cerimônia não tem poder de salvar. É apenas o símbolo de algo mais profundo e maior. João falava de arrependimento do pecado, e esse era o primeiro passo. O evangelho nos chama para o arrependimento e para a  em Jesus- batismo pelo Espírito Santo. Isso Apolo não conhecia. Áquila e Priscila tomaram-no consigo. Assim, a igreja de Éfeso não só teve o benefício de um grande estudioso, mas também foi o meio de transformar esse estudioso em verdadeiro discípulo de Cristo.


Paulo em Éfeso


Durante a terceira jornada missionária de Paulo, passou aproximadamente três anos pregando e fundou uma igreja forte em Éfeso. A igreja de Éfeso era uma congregação mista (Atos 19:10) que oferecia o pano de fundo para a alegria e celebração da unidade e dos relacionamentos sobre os quais a Epístola aos efésios tanto fala.


Note os passos que Paulo deu para enfrentar a oposição em Éfeso. (Atos 19:1-20)


Apesar da obstinação de alguns, tantos gregos como juDeus ouviram a mensagem do Senhor. Paulo ensinou e pregou diariamente por dois anos, e Deus operou milagres extraordinários (v.11).


Os resultados da pregação e do ministério de cura foram surpreendentes. Muitos creram, confessaram seus pecados e abandonaram seus caminhos de magia e feitiçaria. O mundo o ocultismo foi quebrado e a cidade teve uma fogueira de livros de magia no valor de vários milhões de reais (v.18 e 19). Enquanto o nome do Senhor era engrandecido, a cidade temeu que o templo de Diana pudesse ser estimado em nada, e ser destruído da sua majestade (v.17).


A profundidade do Ministério de Paulo- (Atos 20:17-38)


Depois de servir em Éfeso, o apóstolo foi para Macedônia, Grécia e Trôade. Então, planejou de volta a viagem a Jerusalém. O itinerário incluía uma parada em Mileto, onde os anciãos de Éfeso vieram para uma despedida.


Éfeso ficou sob cuidados de anciãos competentes. O apóstolo nomeou Timóteo como pastor desta igreja (1 Tim. 1:3 e 4).


“Os mágicos dos tempos pagãos têm seu correspondente nos médiuns espíritas, nos videntes e nos cartomantes de hoje. As vozes misteriosas em En-Dor e em Éfeso ainda estão por suas palavras mentirosas desviando os filhos dos homens. Se fosse erguido o véu que está diante de nossos olhos, veríamos anjos maus empregando todas as suas artes para enganar e destruir”.(Atos dos Apóstolos, pg.290)


Para nós, Éfeso é símbolo do desafio cósmico da escolha que confronta a todos, em todas as épocas: Diana ou Jesus? A falsidade de Satanás ou a verdade e a vida em Jesus?


Até que cada cidade e cada povo, cativos das seduções das Dianas de hoje, ouçam a mensagem transformadora de Cristo, o trabalho de toda Priscila e Áquila, Apolo de Paulo modernos devem continuar.
rci//rv
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário